Escorpião

Qualidade no combate a escorpião no RJ

Combate a escorpião

Pertencem a classe Arachnida. São predadores de aranha e outros insetos, principalmente baratas. Possuem atividade noturna e vivem habitualmente em terras áridas e rochosas, exigindo locais úmidos para se abrigarem. Tem a capacidade de atenderem sua necessidade de água retirando umidade do ar respirado.

Suas principais espécies causadoras de acidentes são o escorpião amarelo (Tityus serrulatus) e o escorpião preto (Tityus bahiensis). O escorpião amarelo é o mais venenoso e mais freqüentemente encontrado na região Sudeste, Paraná, Bahia e sul de Goiás. Já o escorpião preto, é encontrado da Bahia ao norte da Argentina, Mato Grosso do Sul e Paraguai.

 

Extermínio de escorpião
Fale conosco

Biologia e Hábitos:

As áreas de problemas de acidentes com escorpiões tem maior destaque nas regiões climáticas mais quentes e recrudescimento nos meses onde ocorrem aumento da temperatura e pluviosidade.

Sua longevidade pode chegar a cinco anos. Seu veneno é utilizado para imobilizar as vítimas e são freqüentemente encontrados caçando insetos e aracnídeos debaixo de pedras, troncos, escombros, túmulos etc. S

e reproduzem partenogenéticamente, sendo que uma fêmea de escorpião amarelo pode ter quatro ou mais parições e cerca de 70 filhotes durante a vida.

Adaptam-se muito bem a todos os tipos de ambientes urbanos e quando encontram alimento e abrigo, se proliferam muito. A sensação provocada pela picada do escorpião é similar a das abelhas e vespas porém, provocam dores mais intensas, paralisia e podem acarretar até mesmo a morte.

Controle da Praga

A estratégia para controlar as infestações de escorpião, passam necessariamente pelo controle físico dos abrigos (remoção de entulhos e vedação de rachaduras e frestas), associado ao tratamento químico dos pontos de abrigo, passagem e alimentação desta praga.

Tityus serrulatus

Nome científico:Tityus serrulatus

Nome comum: escorpião amarelo

Mede cerca de até 7cm de comprimento. Apresenta o tronco escuro, patas, pedipalpos e cauda amarela sendo esta serrilhada no lado dorsal. Considerado o mais venenoso da América do Sul, é o escorpião causador de acidentes graves, principalmente no Estado de Minas Gerais.

 

Tityus bahiensis

Nome científico: Tityus bahiensis

Apresenta uma coloração marrom-escuro, às vezes marrom-avermelhado, pernas amareladas com manchas escuras. Fêmures e tíbias dos pedipalpos com mancha escura. A mão do macho é bem dilatada. Esta espécie é o causador dos acidentes mais freqüentes em São Paulo.

Clique nas fotos para ampliar: