Baratas

Melhor serviço de dedetização de baratas no RJ

Dedetização de baratas de forma completa e rápida

Habitualmente associadas a más condições de higiene, estes insetos podem estar presentes nos mais diversos locais, infestando os mais diferentes pontos.

A maioria vive em regiões tropicais, porém podem ser encontrados nos mais diversos lugares do mundo (pólo norte e pólo sul), devido a sua grande capacidade de adaptação, prova deste fato e que alguns fósseis mostram que as baratas existem a mais de 300 milhões de anos.

São citadas mais de 3500 espécies de baratas, sendo que somente 1% do total de espécies são descritas como praga urbana.

Fale conosco e solicite seu orçamento grátis

Dedetização de baratas
Dedetizadora de baratas
Barata alemã

Barata alemã

A Blatella germânica é denominada de barata pequena, barata alemãzinha, barata alemã, francesinha, paulistinha. Trata-se de baratas de pequeno tamanho, altamente prolíficas. Como ninfa chegam a medir 01 milímetro.

Os lugares preferidos para se abrigarem são acanhados e geralmente passam despercebidos aos nossos olhos, como por exemplo, azulejos quebrados, batentes de portas, armários e prateleiras de madeira, vãos e cavidades em geral (conduítes elétricos), motores de equipamentos de cozinha, atrás e debaixo de pias e balcões, etc.

Diferentemente da P.americana, a B.germânica carrega a oteca até que esteja madura, depositando-a em um lugar abrigado próximo de uma fonte de alimento.

Áreas onde ocorrem a manipulação e armazenagem de alimentos estão sujeitas a infestação pela B. germânica. Assim, embalagens de produtos são um eficiente mecanismo de dispersão da praga, uma vez que elas se alojam facilmente em pequenos espaços em caixas de papelão, sacos plásticos e outros materiais. É desta maneira que a barata alemã, assim como outras, pode se dispersar com facilidade para qualquer lugar do mundo, seja sua vizinhança, seja um outro país.

Ocorre a concentração de baratas alemãs na cozinha, sanitários e outras áreas onde haja alimento e umidade disponível.

Em nossas residências podemos facilmente criar “habitats” para as baratas, através do acúmulo de jornais e livros, acúmulo de lixo, furos e rachaduras em paredes, azulejos soltos, forros de gesso e madeira, vãos entre a instalação elétrica / hidráulica e as paredes, espaço entre o fundo de armários embutidos e gabinetes em relação a parede.

Barata americana

Barata americana

A Periplaneta americana, também denominada de barata grande, barata voadora, barata-de-esgoto, é uma das espécies domésticas mais comuns no Brasil.

As baratas americanas podem viver em grandes grupos sobre paredes nuas, desde que não haja perigo ou distúrbios constantes, como predadores naturais ou outros riscos (limpeza, etc.). No entanto, normalmente apresentam um comportamento mais tímido, vivendo em ambientes mais reclusos e maiores, uma vez que se tratam de insetos grandes, que não podem se esconder em qualquer lugar.

Normalmente, a barata americana deposita a ooteca em um lugar seguro (abrigo) próximo de uma fonte de alimento e numa inspeção, lugares como rodapés, rachaduras, cantos e frestas, ralos, caixas de gordura, etc, devem ser inspecionados para avaliar o grau de infestação desta praga.

Os locais preferidos para os adultos se estabelecerem são os esgotos, as canaletas de cabos, as caixas de inspeção, as galerias de águas pluviais, as tubulações elétricas. Aparece também em áreas pouco freqüentadas por pessoas como os arquivos e depósitos em geral, principalmente onde haja abundância de papelão corrugado, seu esconderijo preferido.

Biologia e Hábitos:

A vida urbana moderna gera uma série de resíduos (lixo), substrato este para a proliferação das baratas, graças ao seu hábito onívoro. Aliado ao seu alto potencial reprodutivo, ela produz altas infestações em um período curto de tempo e apesar de viverem aglomeradas, as baratas não são consideradas insetos sociais.

Controle:

A presença do inseto gera nas pessoas a sensação de repugnância, mas deveria despertar o sentimento de preocupação, já que esta, é o vetor mecânico de várias doenças. Portanto, a melhor solução para controle da infestação de baratas é a adoção das práticas de manejo integrado de pragas (MIP) a serem adotadas por uma empresa especializada.

 

Dedetização no Rio de Janeiro

As baratas em geral, são animais de hábitos noturnos, ou seja, são mais ativas a noite quando saem de seus esconderijos em busca de água, alimento e para acasalar.

Elas podem ser observadas de dia quando ocorrem condições especiais tais como o excesso de população ou quando uma forma de “stress” está presente (falta de alimento ou água).

Gostam de ambientes úmidos e muitas espécies preferem um calor ambiental relativamente alto. São “onívoras”, isto é, comem de tudo (vegetal ou animal) sendo especialmente atraídas por alimentos doces, gordurosos e de origem animal; contudo, podem alimentar-se de uma grande variedade de outras substâncias como queijos, cerveja, cremes, produtos de panificação, colas, cabelos, células descamadas da pele, cadáveres e matérias vegetais.

 

As baratas apreciam muito abrigar-se no interior de fendas e rachaduras, onde encontram abrigo, calor e umidade. Embora as baratas sejam andarilhas excepcionais, seu melhor meio de locomoção é a “carona”!

Possuem uma habilidade notável para esconderem-se em engradados, caixas e sacos, sendo assim confortavelmente levadas de um canto a outro e disseminadas mundo afora. As baratas desenvolvem-se por metamorfose gradual em três estágios: ovo, ninfa, e adulto.

A fêmea produz um estojo protetor dos ovos, em forma de bolsa fechada, chamada de “ooteca”, a qual contém duas fileiras de ovos cujo número varia conforme a espécie.

 

As ninfas rompem a ooteca trabalhando juntas e saem para iniciar sua vida de perigos. Parece-se com os adultos, embora não tenham asas e de tempos em tempos sofrem mudas e crescem.

Assim que passa por uma ecdise (muda), a ninfa recém saída de sua casca anterior e de cor muito clara, praticamente branca, mas escurece em, algumas horas.

Depois da última ecdise surge a barata adulta que já tem as asas completamente formadas e é sexualmente madura; há espécies cujos adultos não possuem asas ou são elas atrofiadas.

 

O tempo que vai do ovo à idade adulta e os períodos de duração de cada fase variam segundo a espécie também com certas condições de temperatura ambiental, o grau de umidade, o teor de proteína de sua dieta alimentar e outras condições do meio ambiente.

As baratas domésticas são responsáveis pela transmissão de várias doenças, principalmente gastrenterite, carregando vários agentes patogênicos através de seu corpo, patas e fezes, pelos locais por onde passam, como: bactérias (salmonelas), vírus e protozoários, responsáveis por doenças como cólera, difteria, diarréia, toxoplasmose, herpes, gastroenterocolites, lepra, pneumonia, intoxicação alimentar, infecções respiratórias entre outras.

Clique nas fotos: